• Instagram

Alunos da rede pública começam a receber chips para aulas online de preparação ao Enem

Em 6/08/2020

Governo inicia entrega de chips aos estudantes da rede pública (Foto: Lauro Vasconcelos)

“Nós precisamos estudar e nos prepararmos para entrar em uma universidade. Esse chip que estamos recebendo vai acrescentar ainda mais à nossa vida”, diz Clara Bianca, contemplada pelo Governo do Estado com um chip de dados para facilitar o acesso a aulas virtuais e se preparar melhor para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A distribuição dos chips começou nesta quinta-feira (6) e é destinada a 90 mil alunos da 3ª série do Ensino Médio da rede pública estadual de ensino.

Para a estudante do Centro Educa Mais Jornalista João Francisco Lisboa (Cejol), localizado no Centro de São Luís, a medida também promove um dos principais valores da educação, que é a equidade. “Existem muitos estudantes que têm uma situação financeira difícil e por conta disso não têm acesso à internet; essa é uma forma de promover a igualdade no nosso ambiente escolar. Isso uma coisa incrível mesmo!”, completou.

Com parte dos chips da operadora contratada em mãos, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) começou a primeira etapa de entregas. Nesta quinta, os estudantes do Cejol e Centro de Ensino Maria José Aragão foram os primeiros a receber os chips de dados com pacote mensal de 20 gigas, em mais uma ação inovadora do Governo do Estado.

O subsecretário da Seduc, Danilo Moreira, explicou que a ideia é que esses chips fiquem disponíveis aos estudantes até a realização das provas no Enem, que está com data prevista para acontecer em janeiro de 2021.

“Nós estamos entregando hoje, aqui em São Luís, os primeiros dos 90 mil chips que serão fundamentais para o estudante seguir estudando, concluir o terceiro ano e se preparar para o Enem e para os vestibulares, e acima de tudo para que ele possa se manter conectado com a escola. O principal é isso, nós não abrimos mão da convivência, do ambiente escolar, e a internet democrática e disponibilizada para esses estudantes vai permitir isso”, afirma Danilo Moreira.

“A gente acredita que essa medida é importante para o futuro e é mais uma ação da Secretaria de Educação para fortalecer os resultados educacionais do estado”, concluiu.

No Cejol, os chips chegam para auxiliar na preparação de mais de 170 estudantes matriculados na 3ª série do Ensino Médio. Para a gestora geral do Centro Educa Mais, Regina Pereira, esse é um marco do Governo do Maranhão para diminuir o impacto que a pandemia da Covid-19 tem causado na educação.

“A nossa maior preocupação é com o resultado dos meninos do terceiro ano de, por vezes, os dados faltarem e eles terem dificuldade de acesso. Os chips chegaram em uma hora excelente. Essa é uma medida formidável e muito solidária do Governo do Maranhão”, diz Regina.

“Eu tenho muita confiança em uma gestão que pensa no bem do estudante, porque é esse o objetivo fim. Todos nós trabalhamos para que eles tenham sucesso, afim de que se construa uma sociedade mais justa, mais fraterna, mais humana. Parabéns à Seduc. Penso que os meninos farão bom proveito dessa medida e eu torço muito por isso”, enfatizou.

A ação do Governo do Estado também foi aprovada por pais e responsáveis, por levar segurança e prevenção ao contágio. Ao ter acesso aos conteúdos de forma remota, os estudantes evitam a exposição ao vírus e aglomerações com outros estudantes.

“Eu gostei muito porque fui uma das mães que pedi para que meu filho não voltasse para as aulas presenciais, até porque o grupo de risco na minha casa é muito grande, minha mãe tem 85 anos, a minha filha de 9 anos é cardíaca e eu também tenho problemas cardíacos”, relata Isabel Lima, mãe do estudante Ruswel Lima.

“Fiquei muito preocupada, então gostei demais. O acesso à internet em casa é bom, mas vez ou outra temos problemas; acredito que com esse chip o acesso dele aos conteúdos será ainda mais facilitado, vai melhorar bastante”, afirma.

Já no Centro de Ensino Maria José Aragão, localizado na Cidade Operária – em São Luís, a entrega beneficiará 274 estudantes da 3ª série do Ensino Médio.

Jovens como Wend Naelly, que vêem como bastante relevante a iniciativa do Governo. “Eu achei a entrega de extrema importância, pois vai ajudar a gente a ir atrás de mais informações, aprender mais e assim conseguir passar no Enem”, conta ela.

Chips facilitam acesso dos alunos às aulas remotas (Foto: Lauro Vasconcelos)

“Além de me motivar mais a estudar, esse chip vai me ajudar a seguir com os estudos não apenas das aulas da escola, mas na busca de outros vídeos com conteúdos disponíveis em plataformas como o Google e outros perfis”, disse o estudante Therlyson Ribeiro Santos.

“Eu quero parabenizar o Governo do Estado e a Secretaria de Educação pela iniciativa louvável de contemplar os alunos do 3º ano do Ensino Médio de toda rede do Estado com o chip de dados móveis para que eles possam aprimorar o acesso ao ensino não presencial. Essa iniciativa vem em um momento extremamente importante, visto que esses meninos e meninas estão perto de entrar na universidade e lutando por uma vaga no ensino superior”, disse Wilson Chagas, gestor geral do Centro de Ensino Maria José Aragão.

“Vai contribuir muito para que eles possam acessar as aulas online, as lives, os vídeos do YouTube, arquivar os documentos, estreitar relação com os professores através dos canais instituídos pelas escolas. Isso é muito bom e vem só para contribuir no processo de educação do Estado do Maranhão nesse momento de pandemia”, concluiu o gestor.

As entregas seguem até o final do mês de agosto, até que todas as escolas da rede pública estadual sejam contempladas. Ainda essa semana receberão os chips estudantes dos Centros de Ensino: Vicente Maia, Maria Monica Vale e Margarida Pires Leal, além do IEMA Rio Anil (antigo Cintra).

Rua do Egito, 207, Centro. São Luís - MA CEP: 65010-190

Desenvolvimento © SEATI | www.seati.ma.gov.br

jOVENS PELA CIÊNCIA2

FECHAR