• Instagram

Campanha Juventude Prevenida estimula o combate a crimes de assédio contra mulheres no Carnaval

Em 28/02/2019

Juventude Prevenida

Com o objetivo de combater casos de assédio e violência contra as mulheres durante o período carnavalesco, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), lançou nesta quarta-feira (27), a edição de carnaval da Campanha Juventude Prevenida 2019.

Voltada para o público jovem, a campanha, que dura o ano inteiro, consiste em um conjunto de ações socioeducativas com foco na informação e na prevenção de vulnerabilidades.

Além do combate aos crimes contras as mulheres, a meta é desenvolver estratégias conjuntas entre a gestão estadual, municípios e a juventude em geral para o enfrentamento, redução e prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs/AIDS), do alcoolismo e de acidentes de trânsito.

De acordo com o secretário de Estado da Juventude, em exercício, Paulo Romão, a campanha terá atividades articuladas focadas na informação e mobilização para o enfrentamento das vulnerabilidades dos jovens maranhenses.

“A Campanha Juventude Prevenida é uma iniciativa de articulação institucional, tanto do poder público, quanto da sociedade civil na perspectiva de enfrentar diversas vulnerabilidades que afetam a vida dos nossos jovens. A campanha tem como principal foco a mobilização e a informação, porque muitas dessas vulnerabilidades se enfrenta também com muita informação e com uma mobilização massiva da sociedade e do poder público”, comentou.

Ouça: 

Respeito às Mulheres

A edição de Carnaval da campanha faz um link com o dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher e traz como tema “Juventude Prevenida respeita as mulheres!” com o objetivo de mobilizar e sensibilizar para a luta contra o assédio e outras violências contra as mulheres.

Um bate-papo dinâmico e descontraído no auditório do Palácio dos Leões sobre a temática da luta contra o assédio às mulheres, marcou o início desta edição da campanha. Participaram do lançamento estudantes, representantes de instituições públicas e de movimentos sociais.

“Nesta edição que junta o período do Carnaval com o mês de luta das mulheres, vamos ampliar o debate em torno do assédio contra a mulher, sobretudo as jovens mulheres”, destacou o secretário Paulo Romão.

A diretora da Casa da Mulher Brasileira no Maranhão, Susan Lucena, foi uma das autoridades que participaram do diálogo. Susan destacou a importância deste tipo de ação preventiva, já que, segunda a gestora, relações abusivas contra as mulheres muitas das vezes acabam sem punição.

Juventude PrevenidaEla ressaltou ainda que no Brasil, 70% dos casos de estupro são cometidos contra crianças e adolescentes. Segunda a diretora, na maioria dos casos esse tipo de crime é cometido por pessoas próximas das crianças, padrastos, vizinhos e até pelos próprios pais.

“É muito importante a gente falar sobre esses conceitos, sobre os relacionamentos abusivos, que infelizmente acabam resultando em uma aceitação social. Esses abusos evoluem para a violência doméstica e evoluem para o feminicídio. A gente precisa trabalhar preventivamente e parar esse grande mal em sua fase ainda embrionária”, defendeu Susan.

Para a gestora da Secretaria de Juventude do Município de Caxias, Kátia Braga, a campanha fortalece as ações que já vêm sendo desenvolvidas na cidade, principalmente as que tratam da questão da violência contra as mulheres.

“É um trabalho que já vem sendo feito de forma intersetorial por lá. Isso é importante, não só a questão da violência contra a mulher, mas também os outros focos que vêm sendo abordados pela campanha”, reforçou.

A estudante Dandara Pedrita, jovem transgênero de 18 anos, avalia que esse tipo de campanha é essencial para combater crimes de assédio contras as mulheres tanto entre os jovens como em toda a sociedade.

“É um debate que a gente busca falar com os estudantes sobre a importância do combate ao assédio às mulheres, seja ela cisgênero ou transgênero, tanto nas escolas quanto na sociedade. Porque a gente sabe o quanto as mulheres sofrem com assédio, sofrem com o machismo dentro da sociedade”, lembrou.

Campanha Juventude Prevenida

juventude Prevenida

A Seejuv desenvolve ações da Campanha Juventude Prevenida desde 2015 para reduzir os índices de vulnerabilidade dos jovens maranhenses em ISTs/AIDS, gravidez na adolescência, alcoolismo, tabagismo, dependência química, suicídio, trabalho infantil, exploração sexual de crianças, adolescentes e jovens, assédio e violência contra as mulheres, dentre outros.

Assim como nos últimos quatro anos, em 2019 a campanha terá edições durante todo o ano, abordando temas com foco na defesa e promoção da vida da juventude maranhense.

Click to open larger map

Desenvolvimento © SEATI | www.seati.ma.gov.br