Jovens realizam ações em prol da melhoria nos indicadores sociais de municípios de baixo IDH

Juventude com Ciência

Realizar projetos de caráter extensionistas que cooperem para melhoria dos indicadores sociais do Maranhão. O objetivo da Caravana Juventude com Ciência, iniciativa do Governo do Estado, nunca esteve tão em evidência como no último fim de semana, quando as ações foram realizadas nos municípios de Centro Novo do Maranhão e Lagoa Grande.

Coordenada pelas secretarias de Estado da Juventude (Seejuv) e dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), a ação é um incentivo à extensão no ensino médio. Garante que estudantes de escolas públicas realizem uma programação científica em municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), nas áreas prioritárias do Programa Mais IDH (Educação, Saúde, Trabalho e Renda). A iniciativa é uma experiência inédita no Brasil, país em que as atividades de pesquisa e extensão são direcionadas mais à esfera do ensino superior.

Foram dois dias de partilha de aprendizados e experiências, quando mais de 60 jovens cientistas, estudantes, de várias instituições de ensino da rede pública, desenvolveram oficinas como: “Jogos e brincadeiras para desenvolvimento do raciocínio lógico, saúde na terceira idade”, Matemática de Forma Lúdica, Construções Lúdicas com Material Alternativo, Artesanato com Babaçu, Aplicabilidade de Drones no Meio Rural e a de Compartilhamento de Saberes e Técnicas de Piscicultura.

As atividades da caravana tiveram a participação de cerca de 500 pessoas dos dois municípios. Proporcionaram conhecimentos que podem auxiliar os moradores a melhorar sua qualidade de vida, através de novos aprendizados, do cuidado com a saúde física e cognitiva e do desenvolvimento de novas formas de produção e renda.

A professora Maristhela Rodrigues, da unidade do Instituto Federal do Maranhão (Ifma) do município de Buriticupu afirmou que a ação garante a possibilidade de transformação da realidade pelos jovens cientistas bolsistas participantes da Caravana.

“O mais interessante e marcante da Caravana Juventude com Ciência é a possibilidade de os adolescentes e jovens serem protagonistas, de poderem mostrar a força do transmitir conhecimentos que eles possuem e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos municípios onde acontecem as caravanas”, ressaltou a professora.

Maristhela Rodrigues coordenou o projeto Compartilhando saberes, que teve como objetivo proporcionar a troca de saberes por meio da execução de ações que busquem soluções e contribuam para o desenvolvimento sustentável da comunidade que será executado.

O papel das atividades da caravana no papel das atividades da caravana no processo de melhoria da qualidade de vida da população dos municípios de baixo IDH no estado, também foi destacado pela secretária de Estado da Juventude, Tatiana Pereira.

“Pode-se perceber o impacto das ações da Caravana nos municípios onde ocorrem as atividades, pelo grande envolvimento da população, seja criança, adolescente, jovem e adulto. Isso representa conhecimentos compartilhados com mais pessoas e a esperança de uma melhoria econômica da sua qualidade de vida, através da prática desses conhecimentos depois da caravana”, afirmou Tatiana Pereira.

Tatiana Pereira ressaltou a importância da caravana para o fortalecimento da educação pública a partir do incentivo a pesquisa e a extensão já no Ensino Médio e para a sensibilização da juventude para a realidade do estado. “Nas escolas existem um potencial muito grande dos estudantes em relação ao desenvolvimento de ações além dos muros das instituições, e ao olhar e percepção humana e cidadã para a nossa realidade. Então, é importantíssimo, que continuemos a incentivar esse processo”.

Descobertas

Juventude com Ciência em Centro Novo do Maranhão

Muitas das atividades desenvolvidas pelos jovens bolsistas da Caravana Juventude com Ciência em Centro Novo do Maranhão e Lagoa Grande, tiveram como público-alvo, estudantes da rede pública dos municípios. Oficinas que abordavam jogos e brincadeiras, matemática lúdica, compartilhamento de saberes e experimentos científicos. Reuniram dezenas de crianças, jovens e adolescentes em volta de mesas com substâncias, brinquedos e jogos e jovens com anseio e vontade de compartilhar conhecimentos.

Aluna da escola Denizard de Almeida e Silva, de Centro Novo do Maranhão, Emilly Vitória, 15 anos, gostou de participar da oficina Uma Mistura Homogênea: Ciência e Matemática. “A melhor oficina é a de ciências. Pude fazer experiências que nunca tinha tido a oportunidade de fazer e descobri muitas coisas que não sei se um dia teria a oportunidade de descobrir na escola, pois lá não tem laboratório de ciências”, contou.

Verônica Silva, de 17 anos, estudante bolsista do Centro de Ensino Jansen Veloso, da Cidade de Pio XII, relata como foi a experiência de compartilhar conhecimentos. “A Caravana Juventude com Ciência é uma troca de conhecimentos, onde eu ensino e aprendo também. Por exemplo, na nossa oficina, trabalhamos jogos e brincadeiras de forma que haja uma troca de brincadeiras entre nós e as pessoas que vem participar da oficina”, comentou a estudante. Ela integra a Caravana pelo segundo ano consecutivo.

Em Lagoa Grande, a estudante Cecília Sampaio disse que gostou tanto do que aprendeu e da forma que lhes foi repassado, que tem como meta ser uma jovem cientista e participar das próximas edições da Caravana Juventude com Ciência. “Foi uma forma bem diferente e legal de aprender muita coisa, gostei da forma que eles nos ensinaram e eu quero muito está um dia no lugar desses jovens que hoje vieram ensinar”, contou a jovem que participou da oficina Artesanato com Babaçu.

Juventude com Ciência em Lagoa Grande

Juventude com Ciência

A Caravana Juventude com Ciência visa, além de fortalecer as iniciativas de pesquisa, contribuir para a formação de estudantes vinculados às instituições de ensino da rede pública, por meio da mobilidade acadêmica, para o desenvolvimento de projetos de caráter extensionistas que cooperem para melhoria dos indicadores sociais do Maranhão.

Nesta edição foram aprovadas 13 propostas, distribuídas em três cidades: São João do Sóter (03 projetos); Centro Novo (05 projetos) e Lagoa Grande (04 projetos).

Primeira edição

Na primeira edição do projeto Juventude com Ciência, que ocorreu em novembro de 2017, mais de 100 estudantes e mais de 20 professores de escolas de Ensino Médio e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) executaram 12 projetos financiados pelo Governo do Estado.

As atividades foram realizadas nos municípios de Araioses e Serrano do Maranhão, no período de 17 a 19 de novembro e em Governador Newton Bello e Brejo de Areia, nos períodos de 24 a 26 de novembro. Foram mais de mil pessoas beneficiadas direta ou indiretamente nos quatro municípios onde aconteceram a ação nos dois fins de semana.